• Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Intervenção nos Problemas de Comportamento – O Modelo das Soluções Colaborativas como proposta integradora.

Resumo

A existências de problemas de comportamento em Crianças e Adolescentes com diagnóstico de  Perturbação de Hiperactividade e Défice de Atenção (PHDA) é muito comum, como frequente é a comorbilidade com diagnósticos de Perturbação de Oposição (POD) e Desafio, Perturbação do Comportamento (PC) ou outras condições relacionadas com a regulação do comportamento e das emoções. Deste modo, o quotidiano das famílias onde existem crianças ou adolescentes com PHDA preenche-se com a necessidade de resolver problemas de natureza diversa (relação interpessoal, cumprimento de instruções, finalização de tarefas, etc.). O mesmo sucede no contexto escolar, onde os professores e outros agentes educativos se vêm na necessidade de gerir situações de comportamento disruptivo com elevada frequência.

A intervenção no domínio da regulação do comportamento pode ser feita com base em modelos diferentes, mas a intervenção cognitivo-comportamental é a mais utilizada e com maior evidência de eficácia.

O Modelo das Soluções Colaborativas e Proactivas, primeiramente descrito no Livro “The Explosive Child” (Greene, R. 1998) tem demonstrado evidência científica na resolução de situações problema relacionadas com o comportamento disruptivo de crianças e jovens com estas condições de diagnóstico ou outras situações independentes do diagnóstico.

Este modelo é uma intervenção psicossocial dirigida à resolução de situações-problema e tem sido aplicado em diversos contextos como o familiar, escolar, terapêutico, comunitário e institucional. Numa recente revisão da sua eficácia, Greene e Winkler (2019) documentam diversos estudos de eficácia e examinam os fatores mediadores e moderadores da mesma. O Modelos das Soluções Colaborativas e Proactivas (Colaborative and Proactive Solutions Model – CPS no original) tem demonstrado ser igualmente eficaz quando comparado com Programas de Treino Parental, mas acrescentado eficácia ao nível da interação pais-filhos e no aumento das competências socias das crianças e jovens. (Greene & Winkler, 2019).

Neste workshop vamos abordar (com base na literatura e experiência pessoal) a Intervenção nos Problemas de Comportamento em Geral, utilizando de forma integrada diferentes estratégias de natureza cognitivo-comportamental e vamos abordar de forma geral o Modelo das Soluções Colaborativas e Proactivas como resposta integrada e mais abrangente para a intervenção nos problemas de comportamento. O Workshop tem uma componente prática forte, mas alicerçada numa primeira reflexão teórica sobre a Intervenção Comportamental. Está mais vocacionado para as condições de problemas de comportamento sem diagnóstico associado, para a PHDA e a POD.

Público-Alvo
Perguntas Frequentes

Informações.

Data

11/11/2022

Horário

14:00 - 17:00

Local

ISEP

Inscrições limitadas

N.º Máx.: 30

Formador.

Ana Rodrigues
Ana RodriguesProf. Auxiliar, FMH-UL, Lisboa
Ana Rodrigues
Ana RodriguesProf. Auxiliar, FMH-UL, Lisboa
Professora Auxiliar na Faculdade de Motricidade Humana nos cursos de Licenciatura e Mestrado em Reabilitação Psicomotora, Doutoramento em Educação e na Pós Graduação em Educação Especial /Domínio Cognitivo e Motor.
Formadora no Curso de Especialização Avançada Pós-universitária em Psicoterapia Cognitivo-comportamental na Infância e Adolescência (INSPSIC) e nos Cursos de Especialização Avançada em Psicopatologia da Criança e do Adolescente e de Psicologia Clinica e da Saúde (CRIAP). Formadora acreditada para a área das Perturbações do Desenvolvimento pelo Conselho de Formação Contínua. Formadora acreditada pela DGERT e pela Ordem dos Psicólogos.
Frequência do 5º ano de Psicologia Clinica, na área cognitivo-comportamental. Exerceu, até Julho de 2020, atividade clinica em Educação Especial e Reabilitação e Intervenção Psicomotora no Pin – Progresso Infantil até 2021.
Membro da Direção do Centro Doutor João dos Santos – a Casa da Praia (IPSS) e da Capiti.
Membro fundador da Sociedade Portuguesa de Défice de Atenção