• Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Highlights | Webinar 1: Quando as crianças com PHDA vão à escola... em casa!

Highlights
Webinar 1: Quando as crianças com PHDA vão à escola... em casa!

Quando as crianças com PHDA vão à escola... em casa!

ASPECTOS GERAIS

A pandemia da COVID-19 está a criar desafios sem precedentes, a todos os níveis da sociedade. Indivíduos com perturbações do neurodesenvolvimento, como a Perturbação de Hiperatividade e Défice de Atenção (PHDA), são particularmente vulneráveis ao sofrimento causado pelas medidas de distanciamento e confinamento físico e social e podem exibir dificuldades e problemas acrescidos.

Highlights | Webinar 1

Veja aqui o...

Webinar 1: Quando as crianças com PHDA vão à escola... em casa!

As crianças com e sem PHDA estão em casa por razões que não entendem completamente, a maioria delas podem sentir-se tristes, assustadas e até mesmo com raiva. Perderam o que lhes era familiar: rotinas diárias, amigos, praticar desporto, participar em atividades extracurriculares, festas, etc.

Para as crianças com PHDA que lutam naturalmente com o controlo de impulsos e a gestão de emoções, é provável que elas sintam mais dificuldades do que o habitual, apresentando mais recusa em cooperar ou mais discussões com todos sobre questões triviais.

As novas restrições impostas pela COVID-19 condicionaram uma necessidade de adaptação a uma situação previamente desconhecida, colocando desafios importantes aos profissionais relativamente à melhor forma de manter e prestar assistência a um grupo vulnerável que carece dos seus serviços.

Sabemos hoje que uma elevada percentagem de crianças e jovens com PHDA, não vai voltar à escola este ano letivo e, mesmo os que voltarão, têm que se adaptar a um novo paradigma.

No seguimento do primeiro webinar “Quando as crianças com PHDA vão à escola... em casa!”, partilhamos algumas das dicas que foram apresentadas pelo Dr. José Boavida e pela Dra. Iane Kestelman, sobre a gestão desta nova realidade da aprendizagem à distância.

A COVID-19

A informação geral sobre a Covid-19 é da máxima importância, com a recomendação de ser apenas a necessária e suficiente. Deve evitar-se ter a TV ligada durante todo o dia, sobretudo em canais noticiosos. O excesso de informação pode levar a um aumento do medo e ansiedade.

Deve explicar-se à criança o que é o coronavírus (SARS-CoV-2) e como se pode contrair a Covid-19.

Os vírus não são seres vivos, são agentes infeciosos que, para se reproduzirem, necessitam dum hospedeiro. O coronavírus não tem capacidade de se deslocar ou multiplicar de forma independente e a entrada no nosso organismo faz-se por inalação de gotículas ou por contacto manual com superfícies contaminadas, seguido do contacto das mãos com a boca, olhos ou nariz.

Uma dieta saudável e exercício físico regular contribuem para melhorar o estado imunitário.

SARS-CoV-2

Com base nos métodos possíveis de contágio, sugerem-se como mudanças comportamentais a adotar nos próximos meses:

© 2020 SPDA - Sociedade Portuguesa de Défice de Atenção. All Rights Reserved. Design by BID-lab